quarta-feira, 16 de maio de 2012

porque eu te amei...



Eu não te amei pelo teu andar de pássaro,
nem pelos teus gestos raros,
nem pelo teu hálito de Halls preto,
nem pelos teus olhos, que piscavam em tempos diferentes. Primeiro um, depois o outro.
Não te amei pelos filmes que vimos juntos, nem pelos textos que leste pra mim.
Meu amor por ti, não transitava pelas tuas mãos que alisavam meus cabelos, nem pelo sonho de nos mudarmos daqui.
Não tinha a ver com os presentes dados...
Sempre errados:
ou frouxos demais, ou apertados demais. 
Mas não importava, pois tuas digitais na embalagem eram mais extraordinárias do que o tamanho certo da roupa.
De fato, eu quase te amei pelo vento... Que balançava o meu lençol quando, de madrugada, te levantavas da cama e ias embora... Abrindo a porta e deixando formar uma corrente de ar no quarto.
Não te amei pelos teus atrasos, nem pelo teu gosto musical. Não te amei pelo teu beijo, nem pelo teu corpo longo e perfeito, cheio de estrias de quem cresceu demais. Não te amei pela bagunça que fazias em meu coração, nem pela maneira como posicionavas o banco do meu carro, deixando o assento quase deitado.
Não te amei pelas festas que foste sozinho, porque não tinhas coragem de dizer para ninguém que tu me amavas, nem pelo teu companheirismo, ou tua saliva doce, ou pelas lágrimas presentes no nosso amor.
Não te amei pelo jeito como eras quando estavas comigo. E não te amei pelo meu espírito... Sempre conectado com Deus quando eu estava ao teu lado.
Eu não te amei por que simplesmente dormiste tantas vezes em minha companhia, ou por que foste a única pessoa que consegui continuar amando mesmo na inconsciência do meu sono.
Eu não te amei por que equilibraste minha cama. Nem por teres sido o mais perfeito contrapeso que eu poderia ter pedido ao universo. E, sabe!?, não foste apenas o contrapeso de minha cama. Mas o contrapeso certo de minha vida.
Eu não te amei por que tu me amavas...
Ou  por que te deixaste ser amado...
Ou pela certeza de ser deixado em breve...
Eu te amei por nada...
Eu te amei, apenas, por que tu eras tu. E eu amava a ti e só a ti.
Eu te amei por que nunca te pedi nada... E mesmo assim me deste tanto.
Mas sempre
...
nas entrelinhas.





Um comentário:

  1. lindo texto. como sempre, não te cansas de me fazer chorar... te amo ♥

    ResponderExcluir