sábado, 28 de agosto de 2010

Quatro Versus Cadáver: comédia paraense volta ao palco após temporada no Maranhão


Vencedora do prêmio Myriam Muniz, da Funarte, “Quatro Versus Cadáver” retorna ao teatro do CCBEU neste fim de semana

Após bem sucedidas apresentações na cidade de São Luís, volta aos palcos de Belém o espetáculo “Quatro Versus Cadáver”. Com textos de Carlos Correia Santos, Edyr Augusto Proença, Rodrigo Barata e Saulo Sisnando, a peça será apresentada nesta sexta, sábado e domingo (27, 28 e 29), sempre às 19h, no Teatro do CCBEU. Criador do projeto, Saulo Sisnando também assina a direção da montagem que venceu o prêmio Myriam Muniz, da Funarte, e ganhou a chance de circular por outras capitais brasileiras. Nos dias 14 e 15 de setembro, a produção segue para Macapá.

A inusitada comédia, que reúne em um só espetáculo as estéticas e linguagens de quatro dos mais atuantes dramaturgos da atual cena teatral nortista, não apenas conquistou bom espaço na mídia maranhense como arrancou gargalhadas e aplausos do público de São Luís. A vitória no concorrido edital da Funarte está permitindo a divulgação, em praças distintas, de um autêntico mosaico do que a dramaturgia paraense contemporânea está produzindo.
Cada um – “Quatro Versus Cadáver” alinhava quatro divertidas histórias que seguem um mesmo mote, a clássica circunstância das tramas de mistério: um personagem assassinado e um grupo de suspeitos. Quem matou? Por que matou? Como matou?
Para desenvolver seu enredo, Carlos Correia Santos escolheu a metalinguagem. A personagem de uma das atrizes some enigmaticamente. Ela não consegue mais encontrá-la. A conclusão é só uma: algum de seus colegas de cena seqüestrou sua personagem para tentar matá-la. Mas quem? Por que? Como? A platéia diverte-se com o embate dos egos dos atores e não percebe que a solução para esse “crime cênico” pode estar bem mais perto do que suspeitam.
Norteada por um humor ácido e provocativo, a trama de Edyr Augusto segue os moldes dos clássicos do cinema noir. Um intrigante casal parece estar relacionado à estranha morte de um pesquisador envolvido no desaparecimento de um Muiraquitã. Tudo, no entanto, sofre uma grande reviravolta e a platéia é quem acaba morrendo de rir.
Rodrigo Barata aposta numa narrativa regada a escandalosos e hilários desdobramentos. Um jovem milionário é assassinado por seus irmãos gêmeos adotivos. A sinistra e tosca empregada da família surge para fazer revelações bombásticas e tornar tudo ainda mais histriônico.
Por fim, inspirada na estética das HQs, a história de Saulo Sisnando costura todas as demais, misturando seus elementos e pontuando de forma criativa as características dos demais autores do espetáculo.


Serviço: “Quatro Versus Cadáver” com textos de Saulo Sisnando, Carlos Correia Santos, Edyr Augusto Proença e Rodrigo Barata. Direção: Saulo Sisnando. Dias 27, 28 e 29, às 19h, no Teatro do CCBEU. Ingressos: R$ 20,00 com meia entrada a R$ 10,00. Espetáculo vencedor do prêmio Myriam Muniz da Funarte.

FICHA TÉCNICA:


Direção Geral:
Saulo Sisnando
Textos:
“Quem matou minha personagem?”, de Carlos Correia Santos
“O caso do Muiraquitã Verde”, de Edyr Augusto Proença
“O estranho”, de Rodrigo Barata
“A Querida Irmã”, de Saulo Sisnando
Elenco:
Adelaide Teixeira
Gisele Guedes
Luíza Braga
Marcelo Sousa
Saulo Sisnando
Flávio Ramos – como “o cadáver”
Iluminação:
Sonia Lopes
Sonoplastia:
Leonardo Cardoso
Fotos de Divulgação e Cartaz:
Alan Soares e Shamara Fragoso
Fotos do Espetáculo:
Philippe Medeiros

Nenhum comentário:

Postar um comentário